sábado, 10 de março de 2018

Análise Musical: Andy Shauf / "Quite Like You" - A friendzone não compensa!

 Bom, vamos ao nosso primeiro post, que surgiu em meu cérebro momentos antes de eu escrever isto, ao me deparar com esta música, vídeo e letra, que são todos muito bons por sinal.


 Já havia ouvido esta banda de um homem só (pesquisei para ver se haviam mais integrantes) denominada Andy Shauf e posso dizer que esta possui uma estética pessoal e interessante, analisando os poucos, porém curiosos vídeos que vi, mas deixarei isto para outro post, neste vamos analisar apenas este som em específico. Assim sendo, basicamente compilarei aqui minhas opiniões sobre a arte, letra e música em si. Vamos lá então!

A Arte Visual


 Primeiramente vamos falar sobre sua arte visual, em poucas linhas, o vídeo é feito em estilo cartum, com traços de psicodelismo, que podem ser observados em certas cenas, objetos e personagens, representados por cores vibrantes e chamativas, além da presença de motiom blur em alguns pontos do vídeo.

 O desenho me parece algo bem espontâneo, o que em um primeiro momento pode causar estranhamento, pois somos acostumados a ver desenhos super trabalhados, no sentido de serem bonitos aos olhos de quem vê, já aqui temos este traço cartum que nos transmite liberdade e despreocupação, (não que não hajam detalhes no desenho, ou que não tenha beleza, estou dizendo que não há o cuidado em seguir os padrões estéticos impostos pela sociedade contemporânea) o que corrobora bastante com a estética do vídeo.

Obs: O desenho do piano ficou realmente incrível, nos mostra o capricho colocado no trabalho.

A Letra


 Partindo para o ponto dois, a letra, gostei bastante, pois esta fala sobre pessoas que amam pessoas babacas, um tema bem corriqueiro.

 Não existem grandes metáforas na música, sendo praticamente literal, e as pequenas coisas que podem ficar em aberto, como por exemplo: quem afinal estaria cantando a música, são facilmente respondidas assistindo ao vídeo enquanto se lê a letra.

 Resuminho: Tem essa garota chamada Sherry e ela provavelmente namora com o Jeremy, o garoto verde, (os nomes são quase rimas) e este aparentemente só sabe deixá-la chateada, então certo dia o garoto azul, após ver e rever a cena dela chateada, toma coragem e vai até ela ver se está tudo bem, neste momento Sherry percebe que ele é um cara legal e meio que dá o braço a torcer.

 Eles conversam por um tempo e em dado momento, o garoto azul acaba indo longe demais, devido ao seu estado alterado pelas drogas que usou, o que o impede de segurar suas ideias em sua cachola, ele começa a criticar bastante seu amigo, que no caso é Jeremy (o que é representado pela cena dele derramando bebida no Jeremy, enquanto ele vai se transformando no que se parece um e.t, no vídeo) o que para mim simboliza sua saída da linha, descontrole e até a sua mudança de imagem perante a Sherry, 'o cara legal de repente esta se tornando meio estranho'.

  Após isso o garoto azul leva sua mão ao encontro da de Sherry, e esta não fica feliz com esta atitude, o que é perceptível examinando a letra junto ao vídeo. A mão dela evapora logo que é tocada, demonstrando o desinteresse dela.

 Daí por fim, Jeremy vai até Sherry e esta coloca seu braço ao redor ele, mostrando que vai continuar com ele de qualquer forma.

 E o vídeo termina com uma vinheta de coraçãozinho no rosto dos dois, enquanto ele a lambuza de bebida.

A Música


 A respeito da música, bom, não há muito o que dizer, é uma boa música, feita em formato retilíneo, com um pequeno refrão, onde é contada uma historinha. Fora isso, possui um bom ritmo, sendo tranquila e melódica.

 Atenção especial para a voz do artista, que eu realmente não sei se é assim naturalmente ou se são colocados efeitos sobre, pois ela tem um som, digamos, diferenciado.

Teorias da Ana


 Uma teoria que construí foi a de que, o jogo que Jeremy estava jogando, okay poderia ser apenas um tipo de The Sims para ETs jogarem com personagens humanos, ou Jeremy estaria na verdade jogando a vida real, no caso a nossa vida, como se ele controlasse o humano no "jogo" que é a nossa vida, acho que deu para entender né? Se for isso, tiveram uma sacada genial, espero estar certa.

Considerações Finais


Arte: eu achei muito bacana a arte em seu todo, podemos ver que foi algo bem experimental e livre, o que nos passa a impressão de que o desenhista simplesmente saiu desenhando aquilo que lhe vinha à cabeça, o que é muito legal.

Letra: Já diziam: "Recebemos o amor que pensamos merecer". E é isso, uma mensagem clara, simples, objetiva e bem expressada. Então fica o conselho, não se envolvam com pessoas que vivem voltando atrás com seus ex babacas.

Música: É agradável e boa para se ouvir em diversos momentos.

 Então, nosso primeiro post e análise fica por aqui! Discorda ou concorda comigo? Diga nos comentários sua opinião a respeito, adorarei ler!

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search